Fundação Banco do Brasil lança calculadora de CO2 do leite para celular

Aplicativo gratuito permite medir a quantidade de gases de efeito estufa emitida na produção leiteira

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Maio de 2015 Edição do Mês

Com informações da Assessoria de Imprensa


(Foto: Revista Conexão Rural)

Um aplicativo para calcular a emissão de gases do efeito estufa (GEE) pelo gado leiteiro está disponível gratuitamente para usuários do sistema operacional Android. A FBB Calculadora CO2 Leite foi desenvolvida pela Fundação Banco do Brasil para estimular os produtores de leite a buscarem técnicas de criação do gado que reduzam o impacto das emissões. Os GEE aprisionam a energia solar na atmosfera terrestre e assim aquecem a superfície do planeta.

O aplicativo lançado pela Fundação BB é de fácil utilização - basta o produtor informar o tamanho da área ocupada pelo gado; quanto produz de leite por período (dia, mês ou ano); o tipo de pastagem (se é degradada ou não); e o perfil do rebanho (número de novilhos, bezerros, touros, vacas lactantes e não lactantes). Com as informações, a ferramenta calcula a quantidade de gás metano gerada na digestão do gado e de óxido nitroso emitida na produção leiteira. Os gases são convertidos automaticamente em CO2 equivalente emitido por quilo de leite, por bovino, por hectare e por período. Os cálculos podem ser arquivados para posterior comparação. 

O CO2 equivalente é uma unidade de medida que faz uma proporção da quantidade de cada um dos seis GEE em relação ao CO2.  Usando um fator de conversão, todos os gases são transformados em CO2 equivalente para medir o impacto que causam sobre o clima do planeta. Uma tonelada de metano, por exemplo, equivale a 21 toneladas de CO2-equivalente, ou seja, possui um efeito estufa 21 vezes superior ao do dióxido de carbono.

A FBB Calculadora CO2 Leite foi concebida a partir da Tecnologia Social Balde Cheio, reaplicada pela Fundação Banco do Brasil em 69 municípios do país. Por meio de técnicas de manejo do pasto, de melhora genética do gado, e da qualidade da alimentação dos bovinos, o Balde Cheio permite elevar a produção do leite com o mesmo tamanho do rebanho. O resultado é o aumento na renda de cerca de duas mil famílias participantes dos projetos e a redução na emissão de gases por volume de leite produzido. "A diminuição do impacto ambiental em relação a emissão de GEE por litro de leite é em média de 40%", afirma João Rodrigues Júnior, gerente de Monitoramento e Avaliação da Fundação BB. 

Os produtores participantes também são estimulados a evitar a degradação do solo e a conservar a vegetação das nascentes de rios, o que contribui para a preservação dos recursos hídricos. Até hoje, a Fundação BB investiu R$ 11,3 milhões em 23 projetos de reaplicação do Balde Cheio.

Notícias Relacionadas